MRV.gif

Amanda Arraes (44kg) e Renan Torres (60kg) conquistam bronze no primeiro dia do Mundial Júnior


Comissão Técnica e medalhistas do primeiro dia (Foto: Rafal Burza)

Renan derrotou judoca do Cazaquistão e Amanda passou por francesa para subirem ao pódio em Nassau, Bahamas, nesta última quarta-feira (17).

O judô brasileiro subiu ao pódio duas vezes nesta última quarta-feira (17), no Campeonato Mundial Júnior, disputado em Nassau, Bahamas. O ligerio Renan Torres (60kg/SESI-SP/FPJudo) e a superligeiro Amanda Arraes (44kg/NAEC/FEJUR) conquistaram medalhas de bronze para o país no primeiro dia de disputas. Renan derrotou o cazaque Bauyrzhan Narbayev com um waza-ari no golden score e Amanda superou Melanie Frigoul, da França, pela mesma pontuação. A seleção ainda teve um sétimo lugar com Laura Ferreira (48kg/ECP/FPJudô). Emerson Silva (55kg/AJQ/FPIJ) também lutou nesta quarta, mas parou na primeira rodada diante do mongol Bukhchuluun Davaanyam.

Renan não teve caminho fácil nas preliminares, onde precisou derrotar Sumiyabazar Enkhtaivan, da Mongólia, e o georgiano Temur Nozadze, nas oitavas-de-final, ambos nas punições e no golden score. Nas quartas, o brasileiro dominou o turco Samet Kumtas, encaixou uma imobilização e fez o adversário bater para desistir da luta.

Na semifinal, ele enfrentou o japonês Seishiro Konishi e acabou sendo imobilizado por 20 segundos (ippon), dando adeus à briga pelo ouro.

A recuperação veio na disputa pelo bronze, onde o brasileiro ficou em desvantagem nas punições com dois shidos contra. Ele buscou mais ataques, conseguiu empatar nas punições e, por fim, projetou Narbayev para marcar o waza-ari no golden score e se garantir no pódio do Mundial Júnior.

"Estou muito feliz e queria apenas agradecer o apoio de todos aí no Brasil que me ajudaram a conquistar essa medalha de bronze", resumiu Renan, que é de Bauru, São Paulo e tem 19 anos.

Amanda, por outro lado, caiu nas quartas-de-final e teve que lutar a repescagem para se manter viva na disputa por uma medalha. Ela estreou com vitória por um waza-ari sobre Ramila Aliyeva, do Azerbaijão, mas sofreu ippon da belga Lois Petit, medalhista de bronze no Mundial Júnior do ano passado.

Na repescagem, Amanda não deu chances à turca Gamze Sayma, marcando um waza-ari e ainda finalizando o combate com o ippon para se garantir na briga pelo bronze.

"Estou muito feliz pelo resultado e só tenho a agradecer à torcida de todos. Estou evoluindo cada dia mais e espero que um dia eu possa conseguir o ouro. Mas, hoje, o importante é que o Brasil está no pódio. Quero agradecer ao meu sensei, à CBJ que depositou todo o investimento e que acreditou no meu potencial", comemorou a judoca de Cacoal, Rondônia, que tem ainda 18 anos.

A representante do Brasil no peso Ligeiro, Laura Ferreira, também chegou à repescagem de sua categoria, mas não avançou à disputa pelo bronze. Laura venceu Catalina Schiopu, da Romênia, e Blandine Pont, da França, nas oitavas.

Nas quartas-de-final, porém, a brasileira foi punida três vezes, contra duas da espanhola Laura Martinez Abelenda e foi para a repescagem.

Nessa fase, Laura enfrentou a sérvia Andrea Stojadinov sofreu um waza-ari e não conseguiu desfazer a desvantagem. A brasileira chegou a ter um waza-ari pontuado pela arbitragem, mas a comissão de vídeo retirou a pontuação.

As disputas continuam nesta quinta-feira (18), com mais brasileiros no tatame. Acompanhe ao vivo pelos portais ippon.tv ou live.ijf.org

Fonte: http://www.cbj.com.br/

Tags:

Últimas Notícias
Principais Assuntos
  • Facebook - Black Circle
  • Black Facebook Icon
  • Black Facebook Icon
  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black Instagram Icon