MRV.gif

Taiana/Carol Horta e Tainá/Victoria se enfrentam em Brasília pelo título do Superpraia 2018


Jovem dupla tenta o primeiro título do Superpraia (Foto: Créditos Wander Roberto/Inovafoto/CBV)

A temporada 2017/2018 do Circuito Brasileiro de vôlei de praia está chegando ao fim, mas antes, o evento que reúne os melhores do ano agita os ares de Brasília (DF). Na noite deste sábado (28.04) a decisão do torneio feminino colocará frente a frente duas duplas que buscam se consolidar no cenário nacional. De um lado a parceria recém-formada entre as cearenses Carol Horta e Taiana, e, do outro, duas exponentes da nova geração da modalidade: Victoria, sul-mato-grossense de 18 anos, e Tainá, sergipana de 23. As duas duplas jogam por volta das 19h (hora local), com transmissão ao vivo pelo SporTV 3. A disputa do bronze será às 18h.

Com pouco mais de um mês juntas, Carol Horta e Taiana chegam à segunda final em quatro eventos disputados. Na semifinal elas passaram por Bárbara Seixas/Fernanda Berti (RJ) por 2 sets a 0 (21/17 e 21/18). Apesar do pouco tempo juntas, não falta às cearenses experiência na briga por medalhas no Superpraia. Taiana foi campeã na primeira edição do torneio, em 2014, quando jogava com Talita. Já Carol Horta faz a segunda decisão consecutiva, pois em 2017, ficou com a prata ao lado de Maria Elisa.

“O Superpraia é um torneio muito legal, são os melhores atletas de nosso país. É muito motivante. Estou feliz demais por chegar na final pela segunda vez consecutiva. Eu e a Taiana formamos a dupla há um mês. Viemos de um resultado muito bom em Fort Lauderdale (EUA), mas não fomos bem em Aracaju (SE) e na China. Este resultado dá um ânimo para a sequência da temporada”, disse Carol Horta.

Já Tainá e Victoria (SE/MS) derrotaram Josi e Lili (SC/ES) por 2 sets a 0 (21/13 e 21/14) na semifinal. Esta será a segunda vez na temporada 2017/2018 que a jovem dupla consegue chegar em uma decisão. Mesmo com a pouca idade, elas já demonstram segurança e maturidade para brigarem pelo ouro em Brasília.

“Estou muito feliz por alcançarmos nossa segunda final nesta temporada. Começamos com dificuldade, não jogamos bem o primeiro jogo, parecia até que não tínhamos vindo para o torneio. Mas nos superamos a cada jogo e conseguimos chegar na decisão”, contou Victoria, a caçula da dupla.

O Superpraia encerra o calendário nacional e possui um campeão único. Já o Circuito Brasileiro, que terminou no início deste mês, conta com sete etapas, três que foram realizadas em 2017 - Campo Grande (MS), Natal (RN) e Itapema (SC) - e mais quatro neste ano: Fortaleza (CE), João Pessoa (PB), Maceió (AL) e Aracaju (SE). Evandro/André Stein (RJ/ES), no masculino, e Maria Elisa/Carol Solberg (RJ), no feminino, foram os campeões.

No Superpraia também serão conhecidos os vencedores dos prêmios ‘Craque da Galera’, de votação popular, e dos melhores da temporada em cada fundamento (saque, recepção, levantamento, ataque, bloqueio, defesa, revelação, atleta que mais evoluiu e melhor jogador). Esta escolha é feita pelos próprios atletas e treinadores.

A competição reúne apenas os melhores times da temporada. Enquanto uma etapa do Circuito Brasileiro Open conta com 24 times na fase de grupos, em cada gênero, no SuperPraia estarão apenas os 14 primeiros do ranking brasileiro 17/18, além de dois times convidados, completando 16 duplas. Os campeões em cada naipe em Brasília receberão R$ 50 mil e ao todo o torneio distribui cerca de R$ 500 mil.

Fonte: http://2018.cbv.com.br/

Tags:

Últimas Notícias
Principais Assuntos